terça-feira, 17 de setembro de 2013

AUTUORI, CLAUDINEI OLIVEIRA, NEY FRANCO, MURICY E TITE

Ney Franco, Milton Cruz, Paulo Autuori e agora Muricy Ramalho foram os treinadores do São Paulo somente nessa temporada de 2013. Todos técnicos renomados, com bagagem, já ganharam títulos importantes, Ney Franco chegou até a permanecer, por um bom tempo, como técnico das categorias inferiores da seleção brasileira. Aliás, com bons resultados e a conquista de um Mundial Sub-20 disputado na Colômbia. Só não foi dirigir a seleção olímpica em Londres devido a mais uma atitude infeliz dos dirigentes da CBF que, surpreendentemente, resolveram de última hora que Mano Menezes, então na seleção principal, seria também o treinador na Olimpíada. Ney Franco, claro, pegou o seu banquinho e saiu de mansinho. E a seleção olímpica naufragou na Inglaterra nas mãos de Mano Menezes.
Pois bem, uso o exemplo acima para fazer a seguinte indagação: - A culpa é mesmo sempre do treinador?
Não considero Paulo Autuori um treinador tão brilhante como dizem. Acredito que ele só conseguiu ter êxito com boas equipes. Mas no São Paulo de 2013 ele teve tempo para implantar seu conceito? Foi dele a idéia supersticiosa de colocar sal grosso na escada do vestiário do Morumbi? Será que Ney Franco teve material humano bom o suficiente para conseguir os resultados esperados? E a diretoria? Fez seu trabalho com, no mínimo, competência? Só para constar, o São Paulo, de clube-modelo até há pouco tempo atrás, passou a ser motivo de chacota dos rivais graças ao esforço constante de seu presidente, literalmente.
No Santos, a diretoria fez bem em dispensar Muricy Ramalho, que só se manteve por mais de dois anos no clube devido à presença e ao desempenho de Neymar. Sim, Muricy dependia bastante do sucesso de Neymar, mais do que o time em si. E mesmo com o melhor jogador da América em campo, ele foi dispensado por um motivo justo: decréscimo de resultados. Depois da conquista da Copa Libertadores em 2011, o time caiu muito de produção, perdendo uma semifinal de Libertadores e o inédito Tetracampeonato Paulista para o rival Corinthians. Correto. Porém, sem o seu maior patrimônio dos últimos anos (Neymar) e sem nenhuma reposição decente feita, o posto de técnico ainda foi entregue a um estagiário, com um time de nível médio, em formação, com vários jogadores que foram alçados "urgentemente" da base. O quê aconteceu? O decréscimo de resultados continua. O time atual do Santos passa a maior parte deste Brasileirão na faixa intermediária da tabela, sem nenhuma pretensão, cheio de altos e baixos. Culpa do técnico? Não. Claudinei Oliveira pode ser um bom técnico para a base, como sempre foi, mas não para o time principal.
E o caso mais gritante é de Adenor, o Tite. Em dois anos, o técnico foi campeão brasileiro, campeão da Libertadores, campeão mundial e campeão paulista... No ano passado, por exemplo, teve corintiano pedindo para o cara ser efetivado como "técnico vitalício" do clube. Mas agora, depois de 4 partidas sem vencer e diante de um futebol fraco, fora e dentro de casa, já tem gente pedindo a cabeça do Tite no Parque São Jorge. Mas e o alto investimento feito por Pato, que perde gols imperdíveis? E a decadência do futebol de Emerson Sheik? E a indisciplina de Jorge Henrique? E as falhas do goleiro Cássio? As bolas perdidas de Guerreiro? Será que Tite não é mais o motivador, estrategista e agregador de antes? Ou foi o time que de fato decaiu? O tal do "elenco mais forte" do Brasil não está funcionando?
Só culpo diretamente o treinador quando ele próprio monta o time e a diretoria lhe dá os nomes e os recursos, como foi o caso de Luiz Felipe Scolari que rebaixou o Palmeiras pela segunda vez para a 2ª divisão em 2012.
O São Paulo tem atrativos atualmente para convencer um treinador expressivo e rico como Muricy Ramalho a aceitar assumir o comando de uma equipe na porta da degola? Não? Então por quê Muricy aceitou essa pedreira?
Por amor ao clube. Simples assim. E depois, se o time por acaso for rebaixado, a "culpa" será eternamente dele.

2 comentários:

Nayana A. Peres disse...

Parabéns pelo texto!! Muito inteligente e com a visão certa. Algo precisa ser feito e o comodismo não pode levar os timos p/ o fundo do poço. Ou pelo menos não deveria.
O blog é incrivel!

Muitos beijos!

Adriano Oliveira disse...

Sim e há muitos dirigentes acomodados espalhados por aí, em todos os clubes. Difícil entender o conceito de futebol no Brasil. Talvez por causa disso o calendário é ruim e exista o êxodo de nossos melhores "produtos" para o exterior. Lamentável. Obrigado! Beijos!