sexta-feira, 26 de abril de 2013

O QUÊ AGREGA A SELEÇÃO BRASILEIRA PARA NEYMAR?


O que agrega para Neymar um amistoso sem importância nenhuma como esse último entre Brasil x Chile no estádio do Mineirão? Ele foi cornetado e vaiado, e ainda se machucou. Ou sentiu um desconforto no músculo posterior da coxa esquerda, como queiram. O técnico Muricy Ramalho entregou um jogador inteiro e recebeu uma dúvida do técnico Luiz Felipe Scolari dois dias antes de um clássico decisivo do Campeonato Paulista entre Santos x Palmeiras.
Até quando Neymar vai se curvar para cornetadas e vaias vindos de sua própria torcida? Ou de narradores e comentaristas de TV? Agora não são apenas os zagueiros adversários que se revezam em campo para bater em Neymar. A turma da televisão também se reveza nas transmissões para cornetar o atacante santista, como se ele fosse o único culpado pelas más exibições da equipe brasileira. Como se Ronaldinho Gaúcho, Leandro Damião, Fred, Oscar, Fernando, Osvaldo, Pato, Hernanes, Paulinho, Kaká e todos os demais "craques" jogassem perfeitamente bem e Neymar fosse o único a atrapalhar o time do "moderno" técnico Felipão.
O quê representa então a seleção? Xingamentos? Vaias? Hostilidades? Fechamento de bons e milionários contratos publicitários?
Também acho que Neymar tem deixado a desejar. E até já disse neste Blog que ele precisa voltar a "respirar". Já disse também, há tempos, que está inviável atualmente a relação custo-benefício entre Neymar e o Santos. E um dos motivos seria exatamente esse: o constante desfalque do jogador em partidas do Santos por estar servindo à interesses da CBF em marcar amistosos sem nenhuma importância. Apenas importância econômica para os cofres da entidade máxima que administra o futebol brasileiro. Ao Santos, que mantém girando uma grande engrenagem financeira de modo a pagar seus salários e manter o jogador atuando no Brasil, resta o que sobrar do calendário para ter seu principal jogador (e produto comercial) em campo.
Neymar deve procurar seguir seu caminho pelo futebol europeu e com isso não ter que ceder tanto aos seus vários patrocinadores, tendo que aturar cornetadas e vaias dentro de seu próprio país. O único país do mundo que, pouco antes de uma Copa do Mundo, consegue ter a capacidade de xingar seu principal jogador em seu próprio território. Seria o mesmo que, meses antes da Copa do Mundo de 1982, o Maracanã inteiro xingasse Zico num amistoso da seleção brasileira.
Hoje a seleção brasileira passou a ser "individual" para a maioria dos torcedores. Ou seja, cada um torce para o jogador de seu time e tem o prazer de vaiar o jogador do time rival. Esse tipo de comportamento mesquinho e ignorante de parte da torcida só me faz cada vez mais ser um torcedor clubístico e somente estar ao lado da seleção em Copas do Mundo. E mesmo assim olhe lá, com uma boa dose de indiferença.
Em relação a Neymar, torço para que o Santos receba uma boa quantia em dinheiro pela sua transferência para algum grande clube do exterior, para que pelo menos assim seja ressarcido pelo tamanho esforço que faz em mantê-lo no Brasil. E que venham novos "Neymares" por aí, novos Meninos da Vila, marca registrada do time da Vila Belmiro. Que Neymar pegue seu banquinho e saia de mansinho. Mesmo porque, com ou sem vaias e cornetadas, sua vaga na Copa do Mundo de 2014 já está assegurada. Ele não precisa passar por isso.

2 comentários:

Nayana A. Peres disse...

Parabéns pelo texto.
Neymar jogando no exterior e o SANTOS com dinheiro no bolso.
Assistir jogos como o de quarta, só deixa aquela sensação de "vergonha alheia." Ele é craque en ão precisa disso.


Adriano Oliveira disse...

Mas infelizmente é importante para os seus patrocinadores que ele sempre esteja na seleção e, com isso, na mídia. Se for para a Europa pode se "libertar" mais desses contratos.