segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

FANÁTICA, ELA FAZ DO FUTEBOL MUITO MAIS QUE UM SIMPLES GOSTO

Juliane Madison é uma paulistana de 29 anos que atualmente mora em Recife (PE).
Ela trabalha com sistemas, diz que "o futebol é sua vida" e, fanática, defende seu Palmeiras com unhas e dentes, embora afirme que hoje se considere "mais racional do que antes".
Sem rodeios, essa mamãe leonina contribui com o AL MANAK FC por meio de sua opinião forte, crítica e direta ao ponto, atributos que talvez a façam se autodefinir como "daquelas que sempre alguém vai falar mal".
Abaixo, um pouco mais do que pensa Juliane Madison, uma torcedora que vê no futebol muito mais que um gosto, mas uma paixão que carrega a cada dia e por toda a vida.



- Por que o futebol feminino não emplaca no "país do futebol"?
Bom, acredito que por vários motivos. Mas colocaria como principal deles o domínio masculino dentro do esporte por todos estes anos. Culturalmente é algo que não traz interesse, patrocínios e até mesmo a visão com bons olhos para o futebol feminino.


- Jogador pode fazer de tudo, desde que não atrapalhe seu rendimento dentro de campo?
Questão de um milhão...(risos).
Depende, acho que o treinador e sua equipe tem de saber o que atrapalha ou não. Temos casos de jogadores que não concentravam e arrebentavam na partida do dia seguinte e outros de jogadores que mal conseguiam parar em pé dentro de campo, pois o cara saiu na noite anterior. Minha opinião é que cada caso é um caso.


- Por que o ex-goleiro Marcos é um ídolo não só dos palmeirenses, mas de todas as torcidas?
Humildade, caráter, carisma e verdade. Sou suspeita, Marcão é meu ídolo pessoal.

- Você gostaria de vê-lo como dirigente?
Não. Ídolos têm de ser ídolos e não sou a favor de colocar numa posição difícil uma pessoa que hoje tem o status que tem. Depois vira um Cesar Sampaio que, infelizmente, ficou "queimado" com parte da torcida.

- O que precisa ser feito para melhorar o futebol brasileiro?
Apertar o botão "excluir tudo" e começar de novo. O sistema, a estrutura, o pensamento, os campeonatos... Tudo está errado. Mas, a curto prazo, a CBF tem que sair da administração do futebol brasileiro.

- Quando você começou a se interessar por futebol?
Meus avós eram fanáticos (minha avó palmeirense, meu avô corintiano), ambos sócios do Palmeiras. Nós íamos ao Palestra Itália ver os jogos e, em 1998, eu já era "maiorzinha" e comecei a acompanhar e entender. De lá para cá não larguei mais.

- José Carlos Brunoro ou Alexandre Mattos?
Mattos de olho fechado, o profissionalismo deste cara supera qualquer outro no Brasil.

- O corintiano é o torcedor mais fiel que existe?
Com certeza não, todos passam por filas, jejum, 6 x 0 e estamos aí com o time em qualquer situação. Quando se generaliza é ruim.

- Você é contra ou a favor da concentração antes dos jogos?
Como eu disse anteriormente, depende. Só quem pode definir é a comissão técnica que conhece a equipe.

- Neymar será, um dia, o melhor jogador do mundo?
Sim, depois que Messi e Cristiano Ronaldo começarem a decair, se é que isso vai acontecer (risos).

- Pontos corridos ou mata-mata?
Mata-mata forever ... O cara que inventou pontos corridos estava em um grande mau humor.

- Qual é o melhor treinador do futebol brasileiro hoje?
Tite. Não faz o futebol bonito, mas faz o futebol para se ganhar jogo e conquistar pontos.

- E o melhor treinador do mundo?
Guardiola, por tudo o que conquistou e a forma que monta suas equipes.

- "Amor à camisa" é só de torcedor?
Sim, a partir do momento em que tem dinheiro envolvido não é amor e sim "business".

- Do que você tem medo?
Do meu time cair de novo e falo sério (risos).

- Qual foi sua maior tristeza no futebol?
A primeira queda do Palmeiras em 2002, infinitamente a pior tristeza e decepção como torcedora.

- O Palmeiras liderava com folga o Campeonato Brasileiro de 2009, mas caiu muito de rendimento a poucas rodadas do fim e acabou fora até da zona de classificação à Copa Libertadores da América. Isso foi mais frustrante que o segundo rebaixamento em 2012?
Sim, 2009 foi atípico de tudo. Além da ajuda que o Simon deu para o fim do campeonato, a equipe desandou e desanimou. 

- Romário ou Evair?
Pergunta difícil, mas Romário.

- Qual foi sua maior alegria no futebol?
Copa Libertadores da América de 1999 e a Copa do Brasil de 2015.

- E o seu maior ídolo?
São Marcos de Palestra Itália.

- São Paulo ou Recife?
São Paulo é a terra em que nasci e só se aprende dar valor quando se está longe. Recife é onde estou e aprendo a cada dia gostar mais, então sem preferências (risos).

- Corinthians x Palmeiras é o maior clássico do futebol no Brasil?
É o maior clássico da Terra, se não for da galáxia (risos). Só quem vive sabe o que é.

- Atualmente, qual é o maior problema da coletividade humana?
Parafraseando a música: ..."as pessoas falam, falam o tempo todo, mas não tem nada a dizer"...

- O futebol sente a falta dos "bad boys" ou você prefere mais o "fair-play"?
Hoje tudo é recriminado, o futebol está chato demais. Novos "bad boys" não serão vistos tão cedo, ou serão 180 dias de punição.

- Edmundo ou Valdívia?

"Au au au... Edmundo é o animal..."

- Luiz Felipe Scolari é um grande treinador?
"Scolarismo eterno", foi um grande treinador e não mudou com o futebol. Sua metodologia hoje é ultrapassada. Está no meu TOP 5 pessoal.

- Torcida ganha jogo?
Ganha e como ganha. É indescritível a sensação de estar num estádio lotado e a torcida empurrando o time, vibrando e jogando junto.

- Vágner Love ou Alecsandro?
Vágner Love jamais. Alecsandro deixa muito a desejar no Palmeiras. Sendo assim, nem um nem outro.

- Paulo Henrique Ganso é craque?
Nunca foi, teve um bom lampejo com Neymar, virou bom jogador e hoje é comum. O erro está no tratamento que dão a ele. Ao meu ver, craque nunca foi.

- Ainda existe preconceito com as mulheres que gostam de futebol?
Hoje menos que cinco anos atrás, mas ainda existe. Emitir uma opinião e ser mulher muitas vezes remete a pensamentos machistas. 

- Se fosse presidente da CBF, quem você chamaria para ser técnico da seleção brasileira?
O melhor técnico atualmente no Brasil: Tite.

- E se fosse empossada hoje como presidente da República, qual seria sua primeira providência?
Mudaria os ministros e cortaria cargos comissionados, além de promover reformas tributárias, fiscais, trabalhistas, aumentar investimentos... Muito, mas muito trabalho a ser feito.

- Você faria uma Olimpíada no Brasil?
O Brasil não tem estrutura para sediar qualquer tipo de evento, principalmente de grande porte. Hoje seria inviável.

- Ronaldo "Fenômeno", Ronaldinho Gaúcho ou Cristiano Ronaldo?
Gaúcho, brasileiros sempre (risos).

- 7 x 1 foi merecido ou foi só um "acidente"?
Foi triste, mas merecido.

- Qual é o melhor time de futebol do mundo hoje?
Barcelona, sem dúvida.

- E qual é o seu jogo inesquecível?
Tem tantos (risos)...
Flamengo 4 x 2 Palmeiras, pela Libertadores de 1999.
Palmeiras 3 x 2 Corinthians, pela Libertadores de 2000.
Colo Colo x Palmeiras, em 2009...

- Você acredita que o ser humano possa fazer um mundo melhor para seus filhos e netos?
Para meus filhos e netos não, mas talvez os meus netos comecem a pôr em prática o que nossos filhos aprendem hoje para o futuro de seus filhos e netos. 

- Uma figura pública, formadora de opinião, deve expor seu pensamento sobre assuntos considerados polêmicos?
Sim, a opinião é pessoal. A menos que esta pessoa utilize seu perfil como profissional de um determinado veículo e isso possa confundir com a opinião de sua empresa, gerando polêmica em cima de polêmica.

- Prefere ver seu time perder a jogar mal ou o que importa de fato são os três pontos?
De fato os três pontos, mas um jogo apenas não diz muita coisa e sim alguns deles. Jogar mal toda partida e ganhar os três pontos indica que uma hora a "sorte" vai mudar e a casa cair (risos).

- Qual é o time mais rejeitado do futebol brasileiro e por que?
Corinthians e Flamengo, por milhares de fatores, mas acredito que a "torcida" de grande parte da imprensa esportiva por esses times a torna tendenciosa, deixando assim os demais torcedores irritados com a imparcialidade.

- Mano Menezes ou Muricy Ramalho?
Muricy, apenas por já ter treinado meu time. Sem nenhuma preferência.

- Luiz Gonzaga Belluzzo e Arnaldo Tirone não deixaram saudades no Palmeiras. Qual é a diferença entre eles e Paulo Nobre?
Paulo Nobre ama o Palmeiras e, além de amar, ele faz de sua gestão um sistema. O profissionalismo e a busca pela saúde financeira do Palmeiras foram a base de sua gestão e isso o torna diferente dos demais que tratam o clube como uma grande "máfia italiana". Cada um quer cortar a cabeça do outro pelo poder.

- Você acredita que o Brasil vai sair da crise atual e voltar a crescer? Ou a tendência é piorar?
Hoje eu não vejo luz no fim do túnel e a tendência é piorar. Talvez na próxima gestão.

- Você contrataria Tite como técnico do Palmeiras?
Polêmico, mas contrataria sim (risos).

- Quem é o pior comentarista esportivo? E o melhor narrador?
Pôxa, posso ficar aqui até amanhã... Mas como pior comentarista colocaria o Maurício Noriega e o Neto. E o melhor narrador, o Jota Júnior.

- Qual é o maior sonho da Juliane Madison?
Tenho vários... Mas falando de futebol, é conhecer os grandes estádios brasileiros.

4 comentários:

Giuliano Gonçalves disse...

Show! Mesmo corinthiano, gostei muito da entrevista. Estão de parabéns (entrevistado e veículo).

Giuliano Gonçalves disse...

Show! Mesmo corinthiano, gostei muito da entrevista. Estão de parabéns (entrevistado e veículo).

Adriano Oliveira disse...

Ok, um abraço e muito obrigado!

Adriano Oliveira disse...

Ok, um abraço e muito obrigado!