segunda-feira, 18 de agosto de 2014

FRASE, por Petros

" - Com todo respeito aos que julgam, é incabível. Ser um jogador de caráter não é levado em consideração. Me sinto como um criminoso, um assassino, um serial killer. Não posso ser injustiçado dessa maneira (...) Saio muito triste, decepcionado, porque não é dessa forma que se julga uma pessoa que não tem nenhum tipo de antecedente. Uma pessoa que não se encaixa no perfil de um desequilibrado, de um agressor."
(Petros, meio-campista do Corinthians, sobre a suspensão de 180 dias aplicada a ele pelo STJD por uma suposta agressão ao árbitro Raphael Klaus durante o clássico contra o Santos, no estádio da Vila Belmiro, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro).

3 comentários:

Adriano Oliveira disse...

As imagens de TV são claras. Petros atinge o árbitro de maneira intencional, um soco nas costas. E mereceu ser punido mais ainda por tentar negar tal intenção e culpar o volante santista Alison pela ocorrência do "empurrão". Foi enquadrado pelo STJD com a pena mínima de 180 dias para casos de "agressão ou equivalência" à arbitragem. Caso contrário, jogadores (e até torcedores) sentiriam-se no direito de também "empurrar" árbitros e assistentes.

Maria Silva disse...

Basta jogar no Corinthians para ser um criminoso, ninguém avisou isso pra ele? :)

Adriano Oliveira disse...

rsrs Não..